domingo, 13 de setembro de 2009

Galinhar ou se aquietar quando a relação acaba?

Este é o segundo mês que consigo dormir apenas na segunda-feira, os outros dias estão dedicados as festas noturnas, encontros de internet e muito sexo casual. Afinal de contas, a melhor maneira de sair de uma relação é “galinhando” ou não passa de uma fuga?

Existem pessoas que ainda se sentem presas ao passado, checam Orkut, conversam com amigos em comum para saber o que o outro está fazendo e se já encontrou um novo amor. Mas existem aqueles que simplesmente não querem mais aquela relação do passado e procuram vingar o tempo perdido usufruindo da vadiagem noturna.

O grande problema desta vida visceral de encontros por um prazer momentâneo são as pessoas que você deixa de conhecer intelectualmente e as feridas que pode causar nelas. Sabe aquele cara que ninguém quer se relacionar, o que é conhecido por magoar os outros? Você se torna um deles.

O tempo passa e por mais desgastante que tenha se tornado seus dias, esta vida de felicidade “fácil” começa a deixar marcas no seu corpo com olheiras, machucados, cansaço e vazio. Vazio no coração por estar se limitando a viver uma vida que não é sua, por ter criado um personagem seguro de que pode sair conquistando, mas que no fundo está fugindo da verdade que é o seu próprio sofrimento.

É difícil encarar o sofrimento de frente, mostrá-lo é ainda pior, seus amigos esperam mais de você, sua família nem precisa notar que você é um ser humano capaz de sentir tal coisa, seu ex jamais pode sonhar o que se passa pela sua mente e quantas lagrimas você derramou. Mas o ser humano precisa de um tempo, necessita de repouso noturno e sentimental. Colocar a mente em ordem ocupando-a com leitura, trabalho ou alguma atividade física pode ajudar se for feito na medida certa. O que não pode é esquecer que existe uma vida pessoal e por mais magoado que você esteja é preciso confrontá-la.

Quantos números novos entraram na minha agenda, quantos eu não fiz questão de anotar, quantos nomes eu já esqueci, lugares que me permiti ir e restaurantes que deixei de pagar. Tanta vida em tão pouco tempo, quando dizem que a vida precisa ser aproveitada imaginei que fosse de outra maneira. Mas é sim, de outra maneira que ela precisa ser vivida. De uma maneira sensível, mesmo que solteiro que tenha um bom motivo, que seja com vontade de estar lá e não por uma excitação de momento sem perceber que está acompanhado. O sentido de aproveitar a vida é simplesmente de apreciá-la.

2 comentários:

FOXX disse...

kra
aproveita
uma hora aparece alguém legal
e vc se aquieta

Anônimo disse...

HI, I just joined this community. I m from india. I like this forum.......hope to learn lot of things here ;-)





------------------------------------------------------------------------
My Poker Blog: Best Online Poker For Poker details